sexta-feira, 30 de setembro de 2016

O genuíno amor

Os odiosos fazem detração do amor
Os egoístas querem ser somente amados
Os vaidosos embelezam o amor
Os tolos fogem para não serem amados

O inabalável amor
Fica toda eternidade vagando
Vendo seres aprisionados pela sua própria dor
Os geniais seguem amando

Doando mais do que afeto
Para que algum dia
Alguém seja menos seleto
E encontre cheio de alegria

O genuíno amor
Que és livre, puro e completo
Vital e transcende com esplendor.

Sigo sempre no meu destino inconformada com a maneira de certas pessoas, realmente colocarem o amor em um altar, como que poucos conseguem, principalmente na combinação do amor e reciprocidade. Amor não é algo que possamos definir de forma concreta e objetiva, pois ele é livre e pulsante. Nunca acaba, isto é, o amor para realmente existir tem que ser considerado infinito, pois está em tudo e em todos, mas raras pessoas conhecem a face do amor, porque são raras as pessoas que amam alguém ou algo incondicionalmente, pois amar o amor custa tanto, leva tempo para entender, muita paciência, atenção, um verdadeiro mistério e uma imensa caixa de muitas surpresas, que levam no ponto de nos tocarmos muitas vezes tarde, outrora prematura que o amor sempre esteve ali dentro de nós mesmos, somente depois conseguiremos compartilhar com alguém e se assim a vida querer, pode ser que o outro encontre o amor também, talvez um dia não quero ser muito ambiciosa, o mundo inteiro ame por fim o amor e este renasça amando novamente.

sábado, 24 de setembro de 2016

Uníssono



Em meio de um mundo
Repleto de vibrações de uníssono
Você se fez de tal raridade
Um sagaz, rodeado de pássaros que não sabem voar
Mesmo que cada palavra que digo aumente sua vaidade
Você fez me te amar

Isso faz me viva
Mesmo com todos os meus pecados que me tornaram uma grande libertina
Em meio de um mundo
Repleto de vibrações de uníssono
Você se fez preciosidade
Confio que nunca perderá sua verdadeira identidade

Em suas mãos o simples se transforma complexo
Isso é ótimo, por mais que o destino tenha vários pontos sem nexo
Creio que um dia surpreenderá esse sórdido mundo
Em meio de tanto corpo imundo
Por mais que ninguém lhe entenda
Uma alma única nunca se emenda
Nas vibrações de uníssono.

Tu és a inteira melodia
Em meio de um mundo
Repleto de vibrações de uníssono
Faz fascinante por si só, sua existência.

Gabriela Shapiama

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Eu te amaldiçoou com ternura



As chaves do nosso coração caíram do abismo, tudo que passou foi uma linda tortura e nada disso deveria ter sentido. Você me fez amar, querer, delirar e na minha nudez totalmente desarmada, arrancou os mais sinceros sorrisos, sim todos os  nossos momentos foram em demasia intensos.
Quando todas ás vezes  que fazíamos amor, os gemidos eram uma forma do sublime desejo, que cada minuto tornasse memorável. Teu sabor é superior que o mais fino vinho e a verdade é que odiei descobrir que algo crescia aqui dentro. Não por temer o amor, entretanto não suportaria ver-lo morrer em meus braços, a energia que  existe em mim te traria um enorme...Prefiro não mencionar e tudo que menos quero é saber que lhe deixei entristecer. Escrevo para que isto morra e parece que a cada tentativa é imortal.
Sempre pensei que não vim ao mundo para um homem somente, aceitei o adocicado fardo, não devo assassinar o meu amargo ceticismo em relação  ao amor eros. Por isso anseio partir, mas como? O meu coração está na sua posse, seu amável maldito, o motivo que te amaldiçoou com ternura é ter me feito enxergar que não há o fardo e  ter me feito  ver a face do Eros em somente você.

terça-feira, 26 de julho de 2016

Desejo "Victor Hugo"


Desejo primeiro que você ame,
E que amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer.
E que esquecendo, não guarde mágoa.
Desejo, pois, que não seja assim,
Mas se for, saiba ser sem desesperar.
Desejo também que tenha amigos,
Que mesmo maus e inconsequentes,
Sejam corajosos e fiéis,
E que pelo menos num deles
Você possa confiar sem duvidar.
E porque a vida é assim,
Desejo ainda que você tenha inimigos.
Nem muitos, nem poucos,
Mas na medida exata para que, algumas vezes,
Você se interpele a respeito
De suas próprias certezas.
E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
Para que você não se sinta demasiado seguro.
Desejo depois que você seja útil,
Mas não insubstituível.
E que nos maus momentos,
Quando não restar mais nada,
Essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.
Desejo ainda que você seja tolerante,
Não com os que erram pouco, porque isso é fácil,
Mas com os que erram muito e irremediavelmente,
E que fazendo bom uso dessa tolerância,
Você sirva de exemplo aos outros.
Desejo que você, sendo jovem,
Não amadureça depressa demais,
E que sendo maduro, não insista em rejuvenescer
E que sendo velho, não se dedique ao desespero.
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e
É preciso deixar que eles escorram por entre nós.
Desejo por sinal que você seja triste,
Não o ano todo, mas apenas um dia.
Mas que nesse dia descubra
Que o riso diário é bom,
O riso habitual é insosso e o riso constante é insano.
Desejo que você descubra ,
Com o máximo de urgência,
Acima e a respeito de tudo, que existem oprimidos,
Injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.
Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro,
Porque é preciso ser prático.
E que pelo menos uma vez por ano
Coloque um pouco dele
Na sua frente e diga "Isso é meu",
Só para que fique bem claro quem é o dono de quem.
Desejo também que nenhum de seus afetos morra,
Por ele e por você,Mas que se morrer, você possa chorar
Sem se lamentar e sofrer sem se culpar.

Desejo por fim que você sendo homem,
Tenha uma boa mulher,
E que sendo mulher,
Tenha um bom homem
E que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes,
E quando estiverem exaustos e sorridentes,
Ainda haja amor para recomeçar.
E se tudo isso acontecer,
Não tenho mais nada a te desejar ".

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Procurar escrever mais

A poesia é uns dos orgulhos que possuo, a forma de se expressar com algumas poucas palavras, o uso das metáforas, a personificação, rimas , sonoridade. Pode ser fazer com tão pouco, um tanto inesquecível, com o simples e transformar-se em majestoso. Existem linhas da poesia que são versos existenciais, sobre a natureza, felicidade, melancolia e os meus preferidos que adoro trabalhar em cima que é o amor, paixão, o EU e não tenho vergonha de falar que o erotismo está nas minhas veias. Sim existe dois tipos de escritores, isto é, jogando fora aqueles que não sabem segurar a caneta e os que postergam a escrever. Primeiramente descrevo os maestros como Nietzsche e até mesmo Stephen King, entre outros mais, detalhistas com as palavras, enredo impecável, embora alguns títulos não se podem classificar como romances e ficção, o modo perfeccionista, estratégicos, se reservam para escrever, parecem pacatos, entretanto, lutam no seu oculto, o dar-se entender, modo ás vezes até grosseiro de fazer-se influenciar, não são tão melancólicos como aparentam e sim realistas... São mestres da escrita.
Segundos os apaixonados que advém da paixão que em latim é " pathos" a doença de escrever, digo melhor, o vício em escrever é tamanho, que se fosse descrever levaria horas, resumindo, amam o amor, apreciam também o ódio, confrontadores, manipuladores de mentes, personagens intensos e cheios de conflitos, a insanidade bate sempre a porta do seu intenso intelecto, querem experiências, para trazer a inspiração da sua própria realidade, sim é um vício como qualquer outro e quem disse que precisar ser anestesiado, exemplo disso é o grande Shakespeare e Fiódor Dostoievski.
Escrever é como você libertar-se de si mesmo, para que um dia alguém consiga se libertar também...
"Gabriela Shapiama"
obs: Todo aquele que escreve tem o dever de assinar.


Hoje é dia do escritor!!!

sábado, 2 de julho de 2016

O convite

Achei super interessante e animador, como gosto de poemas me veio " O convite" de Oriah Mountain Dreamer.



Não me interessa o que você faz pra viver. Quero saber o que você deseja ardentemente, e se você se atreve a sonhar em encontrar os desejos do seu coração.
Não me interessa quantos anos você tem. Quero saber se você se arriscaria parecer que é um tolo por amor, por seus sonhos, pela aventura de estar vivo. Não me interessa que planetas estão em quadratura com a sua lua. Quero saber se você tocou o centro de sua própria tristeza, se você se tornou mais aberto por causa das traições da vida, ou se tornou murcho e fechado por medo das futuras mágoas.
Quero saber se você pode sentar-se com a dor, minha ou sua, sem se mexer para escondê-la, tentar diminuí-la ou tratá-la. Quero saber se você pode conviver com a alegria, minha ou sua, se você pode dançar loucamente e deixar que o êxtase tome conta de você dos pés à cabeça, sem a cautela de ser cuidadoso, de ser realista ou de lembrar das limitações de ser humano.
Não me interessa se a história que você está contando é verdadeira. Quero saber se você pode desapontar alguém para ser verdadeiro consigo mesmo; se você pode suportar acusações de traição e não trair sua própria alma. Quero saber se você pode ser leal, e portanto, confiável.
Quero saber se você pode ver a beleza mesmo quando o que vê não é bonito, todos os dias, e se você pode buscar a fonte de sua vida em sua presença. Quero saber se você pode conviver com o fracasso, seu e meu, e ainda postar-se à beira de um lago e gritar à lua cheia prateada: “Sim!”.
Não me interessa saber onde mora e quanto dinheiro você tem. Quero saber se você pode levantar depois de uma noite de tristeza e desespero, cansado e machucado até os ossos e fazer o que tem que ser feito para as crianças.
Não me interessa quem você é, como chegou até aqui. Quero saber se você vai se postar no meio do fogo comigo e não vai se encolher.
Não me interessa onde ou o que ou com quem você estudou. Quero saber o que o segura por dentro quando tudo o mais fracassa. Quero saber se você pode ficar só consigo mesmo e se você verdadeiramente gosta da companhia que tem nos momentos vazios.

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Muito mais do que carinhos

As pessoas possuem uma sensibilidade que muitas não gostam de demonstrar, por receios particulares, elas podem estar completamente certas. Nunca conseguimos saber o quê se passa na mente do outro, nunca existirá esse poder.
Infelizmente cada vez aumenta o número de pessoas que não querem amar ou ao menos querem demostrar assim  que
se é, um fato evidente e triste, fico ás vezes pensando sobre as possíveis respostas, blindando os seus corações e ansiando para que este seja neutro. A resolução desse problema atual precisa muito mais do que carinhos, necessita urgentemente que todos os que se mantém neutros em todo tipo de relação e aqueles que ainda tem esperanças numa espécie de amor genuíno, tenham a consciência que não tem o poder de mudar algo só ou se ver mais forte não se importando com a essência do verdadeiro amor.
Quantas pessoas são machucadas emocionalmente por outros que no passados foram deformados pelos os seus próprios sentimentos, engano das que pensam que é um jogo, não é, pois ninguém ganha, os machucados podem perpetuar e podem criar um desejo também de machucar e os deformados terão um prazer momentâneo de conseguir deformar alguém emocionalmente, depois iludidos, sozinhos sem rumo e com um sentido de vida insignificante para sua evolução.
Precisamos muito mais do que carinhos passageiros, isto é, sentir verdadeiros sentimentos que devem permanecer por um bom tempo. Devem estar se perguntar como, a resposta é observar e pensar no o por quê se ocorreu essa vontade ou sentimentos, não procurar longe por exemplo têm pessoas que buscam o amor da sua vida, amigos e acabam esquecendo de que está literalmente perto, Se você não querer arriscar conhecer melhor que a vida fez naturalmente aproximar-se ou por paradigmas ( deixar de me preocupar com isso, fez eu ter momentos extraordinários), qual é o sentido de procurar distante, pessoas que podem mentir com tremenda facilidade e que também em algum nível de solidão e a responta não falo da felicidade, sim de melhorar a percepção de viver pode estar tão perto como uma flor e você apenas admirados de como chegar nas estrelas. Comece a dar mais do que simplesmente carinhos, o toque não dura muito e dê prazer ao outro por estar na sua presença,