domingo, 21 de junho de 2015

Sinto o que eles sentem

Um fato intrigante de mim mesma,  não importa se é bom ou ruim os sentimentos ou sensações de outros em meu redor, tenho a grande sensibilidade de colocar-me no lugar da pessoa, sinto o que ela sente, tristeza, dor, sofrimento, alegria, amor e energia. Quando escuto sobre as doenças muitas ocasiões percebo em meu corpo e mente uma aflição esquisita, aparentemente as palavras que descrevem essas doenças e calamidades, transmitam uma força em meu ser, sensação que aqueles sintomas estão em minha carne, o medo vai expandindo-se e vou passando mal, a cabeça começar a doer e algumas vezes um desmaio ligeiro tenta provocar.
Ao escutar um dos exemplos: Apendicite dá uma ânsia de dor imaginaria, não sei ao certo, ela é tão grave e repentina... minha cabeça gira e o corpo vai ficando fraco e sensível.
Ver alguém chorar, amolece meu coração, sofro por ela e começo a entristecer sozinha, uma parede bloqueia... filmes dramáticos, terror, romance, aventura e outros, marcam o meu raciocínio e emoção. Mas ver ao vivo uma pessoa chorando causa dor, angustia, lagrimas embalam os olhos e a vontade de fazer qualquer coisa para que ela não sinta mais o sofrimento é tão grande que fico gelada e cabisbaixa o dia inteiro, tentando saber o por quê? Disto tudo... Sinto o que eles sentem... não conseguir, fazer e saber nada um fardo estressante. Posso não salvar o mundo, ao menos quero que ele esteja bem em seu infinito.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário